Tradições

Yurtzait

O Yurtzait deve ser seguido anualmente, na data do aniversário de falecimento dos pais – se o falecido não deixou filhos, o ritual deve ser feito pelo parente mais próximo. O dia do Yurtzait inicia-se ao pôr-do-sol da véspera e termina após o total anoitecer do dia seguinte. Logo após o pôr-do-sol da véspera deve-se […]

Shabat no período de Shivá

No Shabat da semana de shivá vigoram apenas as leis de luto discretas, ou seja, que não são feitas em público. Por este motivo, o Shabat é considerado um dos dias de shivá e não quebra o luto como o Yom Tov. O costume geral é que o enlutado vá a sinagoga. Porém, ele deve […]

Proibição de cremar

A cremação do corpo é totalmente proibida pelo judaísmo. Quem a pratica transgride as proibições da Torá, além de demonstrar que não acredita na ressurreição e na vida pós morte – uma das bases do judaísmo –, deixando de merecê-las. Além disso, a cremação é considerada um costume idólatra.   Fonte: rabino Shamai Ende in […]

Keriá

Aquele que perdeu um dos parentes próximos (pai, mãe, filho ou filha, irmão ou irmã, cônjuge) tem a obrigação de fazer keriá (rasgar a roupa). O costume entre os ashkenazim é fazer a keriá antes de levar o corpo de casa ou no último local antes de ser levado para o enterro. No entanto, entre […]

Kadish

Costuma-se recitar o kadish pelo falecimento do pai ou da mãe por onze meses após o falecimento, cumprindo desta forma a mitzvá de honrar os pais. Não é correto o filho contratar alguém para falar o kadish em seu lugar se tem condições de fazê-lo. Fonte: rabino Shamai Ende in Leis e Costumes do Luto […]

Acendimento de velas

Costuma-se acender uma vela na sinagoga em homenagem ao falecido durante 12 meses. Isto deve ser feito, de preferência, na sinagoga onde ele rezava. Ao acender a vela, deve-se dizer que esta está sendo acesa em mérito a fulano ben sicrano. É costume deixar uma vela acesa durante doze meses na casa do enlutado, ou, […]

Saída do Cemitério

A partir do término do enterro, ou seja após cobrir totalmente a cova e fazer um pequeno montinho de terra sobre o túmulo, inicia-se os sete dias de Shivá, e passam a vigorar as leis de luto. A partir deste momento também, inicia-se os trinta dias do luto, Shloshim.