Perguntas Frequentes

1. Qual o sentido das preces e Salmos?

O sentido é de conforto duplamente, tanto para a alma do falecido, despertando misericórdia superior para com ele, assim como para os membros da família e amigos, os quais conseguem enxergar um raio de luz no meio da aflição que seus sentimentos estão provocando.

2. Qual o simbolismo do corte da roupa?

Demonstrar que não somos alheios à dor e que esta nos gera marcas verdadeiras e que simbolizamos com o rasgar da roupa, o qual traz para a fora uma mostra do nosso eu interior sem “roupagens” e na altura do peito, de onde todo ser vivo foi criado em respeito a Chava (Eva), que veio da costela de Adam (Adão) e que foi Mãe de todo ser humano, significando que um ente querido foi arrancado do seio da família.

3. Por que se faz um discurso sobre o(a) falecido(a)?

Porque esta última homenagem é muito querida para ele e no Céu provoca misericórdia sobre a alma que parte e consolo sobre os entes que ficam, sendo que, nos dias semifestivos ou na véspera de shabat e festas judaicas não é realizado.

4. Por que enterrar no solo?

Está escrito na Torá de do pó fostes criado e ao pó voltarás;

5. É permitido cremar ou depositar os ossos em ossuários?

Pela lei judaica não permitido fazer nada com o corpo do falecido a não ser devolvê-lo à terra, pois o corpo não é considerado nosso e se não um empréstimo do criador enquanto estamos nesse mundo material.

6. Por que vestir o morto conforme o costume de tachrichim?

Porque está escrito que “estarás puro e Te guardarei até o dia, quando Te levantarei e darei a minha recompensa…”, deste versículo os nossos sábios estudam que as pessoas ressuscitarão e, portanto, não devem estar de forma a se envergonhar.

7. Porque o morto recebe alguns objetos característicos, tais como pedra/terra sobre os olhos, boca e genitais, e ainda ramos de árvore dentro das mãos?

As pedras/terra que são colocadas sobre os olhos, boca e genitais servem para simbolizar que ele recebeu sobre si a decisão Divina e que não tem nada a questionar, e os galhos colocados nas mãos entreabertas simbolizam que ele acredita na ressurreição.

8. Porque se deve enterrar sem o uso do caixão?

Porque está escrito que “ao pó voltarás” e é preferível observar de forma mais estrita essa afirmação, porém, em certos municípios, as leis sanitárias não permitem isto.

9. Então, é permitido enterrar com caixão?

Sim, sendo que os sábios autorizaram esta prática para que não haja problemas com as leis dos governos locais, desde que se observe o perfurar do caixão em determinados locais, fazendo com que esse não seja considerado uma separação entre o corpo e a terra.

10. E a Terra de Israel, para que serve?

Está escrito nos profetas que “a terra de Israel traz expiação sobre as transgressões de uma pessoa”, sendo que ao morrer, coloca-se um pouco de terra debaixo da nuca da pessoa, onde fica o osso (chamado “luz”) considerado único osso que não se decomporá, de forma que a expiação possa ser aceita e que não haja maiores sofrimentos até a hora da ressurreição.

11. Por que a sepultura é funda?

Porque se sabe que até certa medida mínima tudo o que ocorre acima do falecido poderia vir a incomodar seu descanso.

12. Por que somente judeus, e de preferência amigos, devem cobrir a sepultura de terra?

Porque o falecido fica mais feliz ao ver que as pessoas queridas a ele foram aquelas que se “despediram por último”.

13. Por que não se passa a pá de mão em mão?

Para que não pareça que estamos fazendo um trabalho com alegria e que coisas relacionadas ao luto não se passam à mão de outrem.

14. Por que se fala certos Pessukim em certos momentos da cerimônia?

Porque é sabido que a alma ainda se encontra em grande sofrimento ao ver que sua antiga morada está em uma forma um pouco além do que o seu antigo jeito e nossos sábios viram que esses Pessukim trazem conforto e inspiração a o novo caminho que a alma vai trilhar a partir deste momento. Além de lembrar e consolar aos que entrarão em período de luto que está é apenas uma parada temporária para um momento maior que ainda está por vir, quando novamente levantarão e não haverá mais morte e nem sofrimento na época messiânica.

15. Por que não se deve passar sobre outras sepulturas e apenas contorná-las?

Para que não desrespeitemos algum falecido que descansa naquela sepultura.

16. Qual o simbolismo do consolo pelas duas filas?

A pessoa ter em mente que é possível acontecer para qualquer e a qualquer momento algo triste e que devemos ser solidários e amparar da melhor forma possível, sendo que a forma de agrupamento significa que nos colocamos a disposição para auxiliar e dividir e isto torna mais o “carregar/aceitar” deste sentimento de tristeza, desamparo, sofrimento inicial que nos acomete.

17. Qual o sentido da lavagem das mãos no fim da cerimônia?

Para que simbolizemos que estamos isentos de responsabilidade com relação aos falecidos que ficam no cemitério, além do aspecto de higiene, pois o cemitério é considerado um local de impurezas.

18. Por que não pode visitar outras sepulturas quando se vai a um sepultamento?

Porque não se deve fazer crer que um falecido não merece toda a honra quando deixa este mundo e que tiramos proveito de sua morte.

19. Costumes de escrita hebraica sobre as Pedras Tumulares – Matzeivot:

Além do nome em hebraico, é comum as lápides terem alguma citação quanto a data de nascimento e falecimento e também os locais de nascimento e falecimento. Eventualmente, quando era uma pessoa importante, então se transcreve alguma citação do Tanach. Porém, nas lápides novas, com a dimensão bastante reduzida, não é comum escrever mais do que o básico acima.
Não temos o costume de afixar fotos nas sepulturas, assim como não temos o costume de fazermos alguma escultura sobre a lápide.

Há ainda aqueles que escrevem o nome do falecido e de seu pai e mãe e nome de família em hebraico ao invés da simples linha do nome ben/bat nome.