Cubatão

O Cemitério Israelita de Cubatão foi fundado pela Associação Beneficente e Religiosa Israelita de Santos em 1929. Em 1996, em precárias condições, foi assumido pela Associação Cemitério Israelita de São Paulo – Chevra Kadisha, que restaurou as sepulturas ali presentes e passou a zelar pela sua preservação.

Em agosto de 2010, o campo santo foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Cubatão – Condepac, tornando-se o primeiro cemitério israelita do país a ser considerado patrimônio histórico.

Ocupando área de 800 metros quadrados anexa ao cemitério municipal da cidade (localizada a 62 km da capital), guarda 75 lápides – 55 de mulheres e 20 de homens –, sendo a mais antiga de 1924 e a mais recente de 1966.

O interesse histórico deste pequeno cemitério está relacionado ao fato de estarem ali sepultadas integrantes da comunidade judaica que, em sua maioria, atuavam na prostituição, as chamadas “polacas”. Eram imigrantes do Leste Europeu que, em busca de melhores condições de vida, se instalaram na Baixada Santista, e viveram como puderam, sem deixar de lado as tradições e costumes judaicos.

O Cemitério Israelita de Cubatão está situado nas dependências do cemitério municipal.


Galeria de imagens