Chevra Kadisha

A Chevra Kadisha – Associação Cemitério Israelita de São Paulo é a instituição responsável pela administração dos cemitérios israelitas do Estado – dois na capital  (Vila Mariana e Butantã), um no município do Embu e outro em Cubatão, na Baixada Santista. Também oferece serviço funerário para a comunidade judaica.

Foi criada em 1923, três anos após a inauguração do primeiro campo santo judaico de São Paulo, o Cemitério Israelita da Vila Mariana. Até então, os judeus eram sepultados nos cemitérios municipais.

A iniciativa de se criar um cemitério israelita partiu de imigrantes judeus devidamente instalados na capital paulista, que se mobilizaram na organização política e social de uma comunidade que pudesse exercer livremente seus ritos e tradições.

Assim, em 1915, esse grupo de pouco mais de 100 pessoas fez chegar às mãos do então prefeito Washington Luís um manifesto solicitando permissão para a abertura de um cemitério israelita na cidade sob a seguinte justificativa: “Pelos ritos e tradições da nossa religião, os despojos dos mortos uma vez sepultados não devem e não podem ser tocados, de modo que toda sepultura de um israelita deve ser perpétua, para que em tempo algum possa ser revolvido o lugar, retirados os ossos, ou nela ser feito outro enterramento”.

Segundo o historiador Roney Cytrynowicz, autor do livro Associação Cemitério Israelita de São Paulo – 85 anos: patrimônio da história da comunidade judaica e da cidade de São Paulo,  “se a motivação imediata do abaixo-assinado era garantir que as sepulturas fossem perpétuas, conforme a tradição e o código religioso judaico, a mobilização de 109 integrantes da ‘colônia israelita’ evidencia o momento em que uma comunidade judaica começa a se organizar na cidade de São Paulo, com a preocupação de formar instituições que abarcassem suas necessidades como grupo, entre elas o sepultamento e o ritual funerário segundo as próprias tradições”.

É importante lembrar, nesse contexto, que a imigração judaica para São Paulo foi intensa a partir da década de 1910 e, especialmente, nos anos da Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918), sendo constituída principalmente por oriundos do Leste Europeu (Polônia, Rússia, Romênia, Hungria, Ucrânia, Estônia, Lituânia e Bessarábia).