O que fazer em caso de óbito

Entre em contato com nosso plantão no Cemitério Israelita do Butantã: durante a semana, pelo tel.: (11) 3782-0909, até as 15h; após esse horário, ligar para o celular (11) 99155-3550.

Atendimento 24 horas, durante o Shabat e festas judaicas.

Providências Legais:
Se for em casa:
  1. Deve-se manter o médico da família em contato e informado;
  2. Quando ocorrer o falecimento, entrar em contato imediatamente com o médico, para que ele forneça a Declaração de Óbito; É necessário estar de posse do Documento de Identidade (RG, RNE ou certidão de nascimento) do falecido, para que o médico possa redigir a Declaração de Óbito,
  3. Contatar imediatamente o plantonista.
Se estiver no hospital:
  1. Deve-se manter contato com o médico ou a equipe de plantão;
  2. É necessário estar de posse do RG do falecido, porém, os dados já devem estar disponíveis através de cadastro do hospital, sendo que será necessário apresentar algum documento que comprove parentesco para que se peça a emissão/retirada do atestado de óbito;
  3. Contatar imediatamente o plantonista.
Documentos do falecido, exigidos por lei:
  • RG, RNE ou certidão de nascimento.
  • CPF
  • Certidão de Casamentos (se casado no Brasil)
  • Título de eleitor
  • Cartão de aposentadoria, INSS ou pensionista (ou ambos)
Documentos solicitados pelo Rabinato:
  • Ketubá (contrato judaico de casamento)
Providências Religiosas:
Até o falecimento:
  1. A pessoa moribunda, estando consciente ou não, não deve estar só quando do seu falecimento, sendo que é importante recitar com / junto a ela as rezas tradicionais em relação a este momento, ou mesmo Salmos;
  2. A ACISP possui um serviço especial de atendimento religioso a pessoas moribundas (em hebraico – GOSSES), onde nossos funcionários prestam graciosamente essa assistência em residências, quartos de hospitais e UTIs;
  3. Em caso de necessidade, contate imediatamente nossos plantonistas.
Após o falecimento:
  1. Não se deve deixar o corpo sozinho, nem por um instante, mantendo-se o período de Shemirá.  A Associação oferece o serviço de Shemirá (acompanhamento) noturno, desde que seja solicitado ao plantonista.
  2. Deve-se pedir para que se evitem mutilações ao corpo, desde que possível, como em autópsias, sendo permitido o tamponamento por serviço de enfermagem qualificada.
  3. Deve-se manter velas acesas na cabeceira e com os pés voltados para a porta;
  4. Os familiares estão dispensados das obrigações religiosas até após o sepultamento;
  5. O período de Shemirá (acompanhamento) será interrompido pelo ato do sepultamento e seguirá de acordo com o rito (Ashquenazi ou Sefaradi);
  6. Aos familiares é requerido que se ocupem das tratativas do sepultamento, desde que lhes caiba;

IMPORTANTE:
Em qualquer tipo de falecimento, seja morte natural ou acidental, deve-se recolher todas as roupas, toalhas, lençóis que estejam manchadas com o sangue do falecido e colocá-los num saco plástico, para posterior entrega ao plantonista, que o colocará no caixão do falecido. Caso seja necessário enxugar o chão, seja em casa ou na rua, deve-se fazê-lo com panos ou toalhas e acondicioná-los num saco plástico, procedendo como acima descrito.

 

Consulte também Perguntas Frequentes e Tradições.